• MARINA PACHECO & OLGA AMARO


    Marina Pacheco (soprano) e Olga Amaro (piano) iniciaram o seu projeto em 2011, apresentando-se em público, pela primeira vez, no dia 1 de outubro - Dia Mundial da Música - em Ponte de Lima. Desde então, o duo tem realizado inúmeros recitais pelo país, recebendo sempre cumprimentos muito elogiosos e reações calorosas por parte do público.

    Em outubro de 2011, foram galardoadas no 5º Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa, no Teatro S. Luiz, em Lisboa. Foram convidadas a atuar no Ciclo de Música do Museu Romântico do Porto (Março, 2012), a integrar a programação da Casa das Artes de Famalicão (Março, 2012) e a realizar o concerto de abertura do Festival Percursos da Música de Ponte de Lima (Julho, 2012). Neste último, iniciaram uma parceria com o ator/encenador Pedro Lamares, da qual resultou o espetáculo Viagem a Buenos Aires.

    O percurso de Marina Pacheco & Olga Amaro começou com "A Canção e a Ópera" que, pela forte adesão do público, impulsionou as artistas a criar novos projetos como "Marina Pacheco & Olga Amaro em Concerto", "Viagem a Buenos Aires" e, mais recentemente, “Texturas”.

    Em 2012, iniciaram a incursão pelo estrangeiro, com concertos no Festival de Música de Tossa de Mar e no XI Festival de Música de Besalú, em Espanha.

    Em 2013, será lançado o disco Canções de Lemúria com obras de compositores portugueses compostas para o duo. Um espetáculo homónimo, com encenação de Pedro Lamares, será apresentado em vários teatros e espaços culturais nacionais e internacionais, estando previstos concertos por toda a Europa.

  • VIAGEM A BUENOS AIRES


    Só se pode ver bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos. – escreveu Saint-Exupéry. É desta forma que Viagem a Buenos Aires olha o Tango. Sem a pretensão de contar a sua história, sem o delírio de pretender estar lá, estando cá. O espetáculo é uma viagem musical, poética e fotográfica pelo nosso imaginário, partindo de Portugal, com escala em Cabo Verde e no Brasil.

    Destino: Buenos Aires, que pode ser qualquer lugar dentro de nós. Daqueles que nos trazem memórias de coisas que não vivemos, pelo menos de forma consciente. Procuramos a “iminência”. A “sugestão”. A “elipse” entre pensar em ir e já lá estar. O “quase” que tantas vezes somos e a “saudade” que dizemos que somos e tantas vezes não sabemos bem de quê…

    Um espetáculo cheio de cor, intensidade e entrega, onde o jogo de luzes e imagens cria uma variedade de momentos que captam a atenção do público do início ao fim.

  • TEXTURAS


    Há os que cantam, há os que encantam... Há os que tocam, há os que interpretam... Há os que saboreiam e sonham as palavras… Há os que fazem arte por amor à arte!

    Texturas, mais do que um diálogo de melodias e poesia, é um projeto que torna realidade o sonho de três artistas que se encontram num mesmo palco para partilharem o melhor de cada um.

    Marina Pacheco (soprano), Olga Amaro (pianista) e Pedro Lamares (ator/encenador) dão vida a um conceito singular que percorre o universo poético-musical, explorando a essência das variadas texturas presentes em palco: o canto e a voz falada através da leitura dramatizada; o timbre masculino em contraste com o timbre feminino numa exploração de técnicas interpretativas; a fusão das cordas percutidas através das teclas do piano com a harmonia do discurso de quem interpreta a beleza de cada palavra e do seu significado.

    Ouvir, sentir e respirar a arte através de três artistas que o fazem como forma de vida!

  • COLÓQUIOS CAMILIANOS


    Em 2012 assinalaram-se os 150 anos da primeira edição do Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco. Com o objetivo de comemorar este marco e reavivar as memórias do escritor, a Sociedade Histórica da Região Norte iniciou um programa que vai além do Amor de Perdição, ligando Camilo Castelo aos lugares que as suas obras percorrem, através de iniciativas culturais. Literatura, palestras e até música compõem os Colóquios Camilianos.

    A convite de José Valle de Figueiredo, mentor deste projeto de homenagem a Camilo Castelo Branco, Marina Pacheco & Olga Amaro proporcionam os momentos musicais. O resultado é um recital de canto e piano, conferindo musicalidade às obras de Camilo Castelo Branco musicados por diversos compositores portugueses. O primeiro recital aconteceu em fevereiro de 2013 no Teatro Municipal de Lamego, no âmbito das Noites de Lamego – 150 anos Amor de Perdição.

  • CANÇÕES DE LEMÚRIA


    Canções de Lemúria é um projeto abrangente que pretende divulgar a cultura portuguesa. Quatro compositores foram convidados a escrever para Marina Pacheco & Olga Amaro, para a gravação de um disco e apresentação de um espetáculo homónimo.

    Eduardo Luís Patriarca, Osvaldo Fernandes, Paulo Ferreira-Lopes e Nuno Jacinto compuseram obras para o duo sobre textos de Valter Hugo Mãe, Gonçalo M. Tavares, José Luís Peixoto e Paulo José Miranda, respetivamente. Estes quatro nomes da literatura portuguesa foram vencedores do Prémio José Saramago, sendo protagonistas de carreiras internacionais de relevo. A par destes nomes, estão também os compositores que desenvolvem igualmente uma carreira com impacto em Portugal e no estrangeiro.

    Com a gravação do disco realiza-se a produção de um espetáculo homónimo, Canções de Lemúria, que conta com a encenação e a presença em palco do ator Pedro Lamares e com a cenografia da artista plástica Manuela Pimentel.

    Um projeto especial que nos leva a refletir sobre o mundo e a efemeridade da vida!

    Sob a premissa de qualidade que tem regido o percurso de todos os intervenientes, Canções de Lemúria pretende ser um conceito inovador.